Compartilhe

Segurança e saúde no trabalho têm mais destaque em abril

Mais uma importante campanha começou este mês e agora é hora de olhar como está a situação em relação à segurança e saúde no trabalho.

O Movimento Abril Verde foi criado com o objetivo de alertar os empresários em relação à necessidade de oferecer condições de trabalho adequadas aos seus funcionários.

Não se trata de discurso politicamente correto. O tema está previsto em lei e pune com multa a empresa que a descumprir. Além disso, acidentes de trabalho e doenças causadas por más condições no exercício da função, podem causar a morte ou o afastamento definitivo do funcionário.

Descubra de que se trata o Movimento Abril Verde e o que ele tem a ver com a sua empresa.

Campanha é alerta para as condições de trabalho

Segurança e saúde no trabalho é um tema que deve ser discutido o ano inteiro, pois incentiva que haja amparo para os colaboradores exercerem suas atividades. O mês de abril chama a atenção para essa necessidade e serve de alerta para quem ainda não se sensibiliza do quanto é importante garantir o bem-estar dos funcionários em quaisquer ambientes de responsabilidade da empresa.

O Movimento Abril Verde foi criado com o objetivo de conscientizar os empresários sobre as condições operacionais oferecidas a quem os ajuda a produzir ou vender bens e serviços. Tal ação também visa à redução do número de acidentes de trabalho e das doenças laborais. Sendo assim, a prevenção surge como um dos principais fatores responsáveis pela longevidade profissional.

O Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho é 28 de abril. Essa data foi escolhida porque no mesmo dia, em 1969, ocorreu uma explosão em uma mina, nos Estados Unidos, que matou 78 trabalhadores. Claro que acidentes acontecem, mas geralmente, não são por acaso. Desastres têm causas que podem ser fáceis de identificar; saiba quais são as principais:

  • Falta de condição segura para o trabalho
  • Desconhecimento dos riscos da atividade
  • Ausência de manutenção dos equipamentos utilizados
  • Descuido em relação ao uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

 

Antes de mais nada, é importante destacar que as normas ditadas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) deixam clara a definição de acidente de trabalho. Tal legislação também determina as formas de prevenção, bem como as obrigações das empresas quando tais fatos ocorrem. Confira o que estipula a Lei 8.213. Resumidamente falando, acidentes de trabalho são as ocorrências causadas devido às más condições de trabalho.

Sendo assim, é imprescindível oferecer um ambiente ideal ao exercício de cada atividade.

Exames comprovam que há segurança e saúde no trabalho

A prevenção não deve ser vista só do ponto de vista dos acidentes. Segundo o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), também é preciso observar quais atividades podem causar dano ou agravar a saúde das pessoas. Nesse sentido, é necessário levar em consideração, separadamente, cada tipo de ocupação.

Portanto, avaliações médicas são feitas periodicamente e a condição de saúde do funcionário é registrada em um documento chamado Atestado de Saúde Ocupacional (ASO). Na prática, trata-se de uma avaliação médica na qual consta o estado de saúde do colaborador e se ele está apto a exercer as funções para as quais foi contratado.

Existe uma série de exames a serem providenciados. Anote quais são os mais importantes:

  • Admissional – Feito antes da contratação, tem o objetivo de verificar o estado de saúde do profissional e se ele está apto a exercer as funções para as quais foi contratado
  • Exames periódicos – São realizados no decorrer do ano, no intuito de verificar se a condição de saúde de quem está exposto a riscos foi agravada com o passar do tempo
  • Exame de retorno ao trabalho – É pedido no retorno às atividades quando o funcionário fica afastado por doença no mínimo por 30 dias. Seu propósito é igual ao do exame admissional
  • Exames de mudança de função – É exigido antes da troca de atividade, caso a nova ocupação ou local de trabalho tenha riscos diferentes dos existentes no cargo atual.
  • Exame demissional – É pedido no momento de desligamento da empresa e deve ser feito antes da homologação. Tal exame verifica se houve piora no estado de saúde durante, desde a data do último exame.

 

As empresas devem sempre estar em dia com todas as exigências legais em relação à saúde do funcionário.

Exames complementares revelam a saúde geral do funcionário

A legislação prevê a aplicação de multa às empresas que não cumprirem as normas de segurança ou deixarem de realizar os exames necessários. Além disso, quem desconhece a condição de saúde do próprio funcionário, ignora se ele tem alguma doença, se está apto à função e, portanto, pode ter prejuízo por causa do aumento do número de faltas e do afastamento com licença médica.

O CEDLAB está atento ao tema e coloca suas unidades à disposição das empresas, inclusive para tirar dúvidas sobre quais exames complementares são necessários. Veja alguns exames feitos pelo Cedlab, entre tantos outros:

  • TGO
  • TGP
  • Gama GT
  • Glicose
  • Toxicológico
  • Parasitológico de fezes
  • Coprocultura
  • VDRL
  • Colesterol total e frações
  • Hemograma completo.

 

Sendo assim, temos pacotes especiais para empresas e atendimento in company. Nossa estrutura é preparada para realizar todos os exames com segurança e conforto às pessoas. Além disso, há mais de 20 anos, prestamos serviços às principais empresas que atuam no segmento de medicina ocupacional no Vale do Paraíba.

O Movimento Abril Verde serve de alerta para os cuidados no ambiente de trabalho. Trata-se de assunto sério e que não pode ser negligenciado. Lembre-se de que a prevenção é sempre o melhor caminho para garantir saúde e qualidade de vida no longo prazo.

E você, empresário, está com seu check-up anual em dia?

Fale com o CEDLAB