Compartilhe

Câncer de intestino pode ser detectado com exame simples

O câncer de intestino pode ser diagnosticado por meio de um exame de baixo custo, que pode salvar sua vida.

Essa doença afeta na mesma proporção os homens e as mulheres e ocorre com bastante frequência.

É preciso tomar providência no dia a dia para evitá-lo e continuar tendo uma vida sadia.

Há mudanças a serem feitas no cardápio, no estilo de vida e na forma de pensar em relação à saúde.

Descubra o que você pode fazer agora mesmo para se manter bem.

Exames preventivos revelam chance de desenvolver a doença

Câncer de intestino é uma doença que começa no cólon, no reto ou no ânus. Ela tem cura quando detectada de forma precoce ou ainda não atingiu outros órgãos. Idade acima de 50 anos, obesidade e má alimentação, ou seja, pouco saudável, estão entre os principais fatores de risco. A genética é outra causa que leva ao surgimento da doença. Veja como impedir ou tratar essa enfermidade.

Prevenção é o melhor caminho para evitar o câncer de intestino e os exames estão entre as atitudes mais importantes a serem tomadas. Ele surge a partir do desenvolvimento dos pólipos formados na parede do intestino grosso. Trata-se de corpos estranhos que aparecem ali, por causa da excessiva multiplicação de células da mucosa do intestino grosso. Os pólipos não apresentam sintomas.

Aí está mais um motivo para fazer exames periódicos, pois inicialmente não há sinais da presença deles no organismo. Geralmente são benignos. Mesmo assim, retirá-los é a melhor atitude para anular qualquer chance de evoluírem até um tumor. Quem come muita gordura animal e alimentos com bastante corante eleva o risco de gerar esse problema.

A pesquisa de sangue oculto nas fezes é o primeiro passo para diagnosticar o câncer. Por meio desse exame, é possível encontrar micro vestígios de sangue (difíceis de serem visualizados pela pessoa), e ele é muito eficiente, pois detecta tal alteração numa fase em que não há sintomas. Vale à pena realizá-lo a qualquer momento.

O resultado positivo não denuncia a presença de tumor, mas mostra algo errado no organismo e leva a outros exames no intuito de descobrir a causa do sangramento. O CEDLAB possui esse exame e a amostra é coletada pelo próprio paciente, em receptores descartáveis.

Veja mais informações sobre esse exame, que pode ajudar a salvar sua vida, devido ao diagnóstico precoce.

Indícios do câncer de intestino podem ser logo detectados

Quanto antes você fizer a pesquisa de sangue oculto na fezes, melhor será para descobrir algo e combater a doença o mais cedo possível. Fique atento, pois certas condições podem alterar o resultado do exame, como por exemplo, sangramento no nariz, na gengiva ou durante o período menstrual. É recomendável não consumir carne, nem bebida alcoólica 72 horas antes do teste. Veja outras substâncias que devem ser evitadas:

– Aspirina
– Corticoide
– Anti-inflamatório
– Ferro
– Vitamina C
– Medicamentos que causem irritação gastrointestinal, que podem levar à provável hemorragia oculta.

Apesar disso, o CEDLAB usa o método imunocromatográfico, que é bastante sensível e não sofre nenhuma interferência no resultado. Ele pode ser feito sem necessidade de seguir nenhuma dieta nas vésperas da coleta, nem de suspender o uso de medicamentos. Pacientes com hemorroidas ou fissura anal, e mulheres no período menstrual, devem evitar esse exame, nesta ocasião.

Caso ele dê positivo, outros exames devem ser feitos para checar a causa do sangramento. Um deles é a colonoscopia, indicada pelo gastro. O sangramento pode vir dos pólipos, que aparecem quando já estão em evolução. Preste atenção se você está com diarreia, vestígio de sangue nas fezes ou prisão de ventre. A dor no abdômen, como gazes ou cólica, pode ser algo mais complexo do que você imagina. Por isso, o exame preventivo é crucial.

Os médicos retiram pólipos com mais de 0,5 centímetro para evitar qualquer problema. Há maior chance de surgirem, ainda, entre fumantes, sedentários, quem consome bebida alcoólica ou come muita carne processada e pouca fibra. A boa alimentação faz toda diferença, especialmente em relação a esse tipo de câncer.

Mantenha o controle da sua alimentação.

Incidência de câncer de intestino é crescente no Brasil

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) informa que em 2020 houve 40.990 novos casos dessa doença no Brasil. Ela afeta na mesma proporção os homens e as mulheres; metade dos pacientes morreu por causa desse mal.

Veja uma relação de doenças no intestino, que também podem resultar em câncer nesse órgão:

  • Doença de Crohn
  • Retocolite ulcerativa crônica
  • Polipose adenomatosa familiar
  • Câncer colorretal hereditário sem polipose.
  • A exposição aos raios X e Gama pode elevar o risco de surgir a doença em profissionais de radiologia.

 

Sobram motivos para você fazer exames preventivos. A pesquisa de sangue oculto na fezes é simples, barata e indica qualquer problema, antes que ele se torne grave. Pense nisso.

 

Fale com o CEDLAB